ÍCONE: um novo “ícone” em contratos inteligentes ou um projeto perdido na tradução?

Um conglomerado de blockchain coreano de US $ 4 bilhões lançou sua própria criptomoeda, e eles estão chamando-a de ICON. ICON tem seus olhos postos firmemente em Ethereum e alguns estão até mesmo chamando-o de resposta da Coréia para Ethereum e Neo.

Desde o lançamento, há alguns meses, os preços do ICON aumentaram significativamente e o interesse pela plataforma está crescendo. Mas o que é o ICON e qual é a equipe por trás dele tentando fazer exatamente?

ICON – O básico

ÍCONE de preço do Coinmarketcap

Imagem via coinmarketcap.com

ÍCONE é um projeto de blockchain multifuncional que será capaz de oferecer suporte a ICOs e permitir que outras indústrias operem seus softwares em cima dele. Além disso, o ICON supostamente permitirá trocas mais fáceis de cross-blockchain, mesmo que as duas blockchains não falem a mesma língua.

Essa informação foi muito difícil de reunir, no entanto. Porque? Simplificando, o site oficial é uma bagunça completa cheia de jargões e palavras da moda. O papel branco, por exemplo, é uma escrivaninha esmagadora de tomo de 43 páginas que está escrito em uma linguagem tão complicada que você precisaria de um intérprete Vulcan para decodificá-lo.

O site falha em oferecer um único resumo conciso sobre o que ICON realmente serve, ou mesmo o que supostamente fará.

Perdido na tradução

Aqui está um trecho do white paper que tenta explicar o que o ICON fará:

“Por meio do ICON, as comunidades podem ir além e estar livres do sistema econômico tradicional e promover trocas de valor sem atrito com outras comunidades, resultando na máxima utilidade total da sociedade. O ICON não se limita ao mundo real, mas se conecta e se comunica diretamente com o mundo criptográfico, criando a rede mais robusta que pode escalar sem limites. ”

Até mesmo as perguntas frequentes do site página apenas lista um glossário de alguns termos altamente específicos. Ele não oferece respostas simples para perguntas básicas como “o que é o ICON”.

O white paper, embora geralmente escrito em um padrão bastante alto, também contém vários erros gramaticais, pois provavelmente foi traduzido por uma empresa de tradução do coreano para o inglês. Por exemplo, o papel branco usa a frase “xícara de café com leite”, o que obviamente está incorreto. Especificamente, a linha é:

Vivemos em um mundo em que é possível comprar uma xícara de café com leite na Starbucks com uma passagem de cartão de crédito.

O mesmo tipo de erro também existe na citação anterior usada acima, onde diz “estar livre do sistema econômico tradicional”. Todo o white paper está repleto de erros como esses.

Por que devemos nos preocupar com erros gramaticais?

Embora não vá fazer ou quebrar o projeto, mostra um certo grau de desleixo que não deve ser ignorado. Esta empresa claramente tem recursos para contratar um editor profissional para revisar sua documentação, mas optou por não fazê-lo. Isso diz muito sobre sua atitude corporativa.

Com isso fora do caminho, nosso melhor resumo do ICON é que, de muitas maneiras, ele é um concorrente do Ethereum. Mas também afirma oferecer alguns truques próprios na forma de trocas cross blockchain e uma série de acordos comerciais com várias agências coreanas.

Visão geral do ICON ICX

Imagem via icon.foundation

Quem está por trás do ICON?

Logotipo do Dayli Financial Group

Imagem via Dayli Financial Group

A ICON foi criada por uma empresa coreana chamada Dayli Financial Group, que supostamente vale US $ 4 bilhões. Dayli é uma empresa focada em blockchain que supostamente trabalha com mais de 40 empresas, incluindo aquelas nos campos de seguros, inteligência artificial e serviços financeiros, entre outros. Dayli também é dona da Coinone, uma das principais bolsas de criptomoedas da Coréia do Sul.

Dentro da confusão emaranhada que é o white paper, vários casos de uso para o ICON são especificados. Esses casos de uso são muito específicos e mencionam empresas exatas para as quais a ICON desenvolverá ou para as quais terá uma solução. É bastante concebível que essas empresas com as quais ICON está trabalhando já estejam trabalhando com Dayli Financial Group.

Basicamente falando, isso significa que o ICON está surgindo com muito suporte. A Coreia do Sul tem sido uma área de crescimento muito importante para criptomoedas e, todos os dias, uma parte muito significativa dos volumes de comércio vem das bolsas sul-coreanas. Alguns na mídia sul-coreana e no governo até referido para isso como mania de bitcoin.

A próxima grande coisa, ou outro clone Ethereum?

Nos primórdios da criptomoeda, basicamente cada nova moeda lançada era um clone do bitcoin. Sendo assim, eram todos blockchains específicos de uso de moeda que ofereceriam essencialmente a mesma coisa. Poucos anos depois, os projetos de criptomoeda com algumas funções exclusivas começaram a aparecer.

Mais de meia década depois, o Ethereum apareceu e finalmente ofereceu o que o criador do Cardano, John Hoskinson, chama de “segunda geração de criptomoeda”.

Seguindo o grande sucesso de Ethereum, parece que estamos vendo mais e mais clones de Ethereum (ou projetos de blockchain que estão tentando substituir Ethereum e adicionar um ou dois sinos e assobios adicionais) tentando fazer suas reivindicações.

Embora o ICON pareça interessante, é bem provável que não seja incrivelmente revolucionário. Isso ocorre porque o ICON parece ser feito por um conglomerado rico que deseja apoiar seus próprios interesses adquiridos e parceiros estabelecidos.

O que fez o Ethereum crescer tão rapidamente é que ele era altamente democratizado e gratuito para qualquer pessoa usar e desenvolver. Em segundo lugar, foi o primeiro a chegar à mesa com um produto altamente viável.

Embora outros clones do Ethereum, como Neo e QTUM, tenham obtido algum sucesso, eles ainda estão longe da capitalização de mercado e do valor da marca que o Ethereum possui. Isso não significa que eles são fracassados, mas que não são verdadeiros pares.

Como a ICON está adotando uma abordagem altamente corporativa e, portanto, altamente conservadora, isso pode dificultar seu crescimento. Também poderia impedi-los de substituir Ethereum como a plataforma número um. Novamente, isso não significa que eles falharão completamente, mas pode limitar seu crescimento no futuro.

Também não é preciso dizer, mas o ICON não está fazendo um bom trabalho de comunicação com sua base de fãs em potencial com sua retórica desnecessariamente complexa e codificada. Provavelmente, uma abordagem mais suave e amigável seria mais eficaz para capturar os corações e mentes de potenciais investidores e usuários.

No entanto, é possível que as comunicações frias e mecânicas da equipe sejam apenas o resultado de suas verdadeiras intenções se perderem na tradução.

Imagem em destaque via Medium.com

Mike Owergreen Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
follow me